VÉRRE ÉGLOMISÉ

Uma ocorrência bastante interessante no Porto são os emolduramentos de fachadas comerciais. Estas estruturas são feitas de madeira ou metal, e ocupam todo o primeiro pavimento dos edifícios em que se encontram. Não há rua em que se ande, por aqui, que não se encontre uma fachada destas, pois elas estão por toda a parte.

Além de sua beleza e singularidade, chama-nos a atenção as gravações dos nomes das lojas e estabelecimentos comerciais. Em suportes de vidro, as mais antigas são feitas com a técnica vérre églomisé, nome em francês que pode ser traduzido como vidro dourado. Mas o que é isso? Segundo a Ketterer Kunst, empresa que realiza leilões de peças de arte, históricas e afins, verre églomissé é uma técnica de gravação feita na parte de trás de vidros que remonta ao século XIV. Originalmente se usava o ouro ou o estanho, mas mais tarde ficou popular o uso de tinta, especialmente a dourada.

De início eram destinados ao meio artístico, mas acabaram sendo incorporados pelos meios de comunicação, especialmente nas fachadas de estabelecimentos comerciais como estas que estamos a falar. Nesta técnica, os contornos – quando existem – são feitos primeiramente e depois preenchidos; por fim, o fundo é enegrecido com fuligem.

As peças aqui encontradas, além de possuírem um efeito bastante reflexivo, são gravadas em tinta, e seus grafismos representam na maioria das vezes apenas os nomes dos estabelecimentos, seguidos ou não pelo nome de seus donos. Já nos emolduramentos não tão antigos, é comum a utilização da adesivagem, técnica mais barata e que permite o uso de mais cores. Neles encontram-se, por vezes, além dos logotipos, designações do ramo do estabelecimento.

Pesquisei em vários lugares, e acabei descobrindo um site, o eHow, que ensina passo a passo a realização do vérre églomisé à moda mais antiga, caso alguém se interesse em aprender este “stencil” de ouro. As fotos abaixo são de fachadas aqui do Porto onde se encontram algumas destas peças:

Foto 1: Bijusol – Rua das Flores, 200/202/204/206

Foto 2: Fabrica e Armazem das Carmelitas – Rua da Galeria de Paris, 21

Foto 3: Confeitaria Baptista – Rua Formosa, 285

Foto 4: Schlecker – Rua de Cedofeita, s/n

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: